Bateria de Ferramentas

A bateria de ferramentas que se segue deverá ser utilizada pelos adultos para o desenvolvimento e exploração da informação correspondente à fase do acolhimento, diagnóstico, informação e orientação, decisão, encaminhamento e desenvolvimento do Processo RVCC.

FERRAMENTA Nº1 | Ficha de Inscrição

FERRAMENTA 2 | Autoconceito

A perceção que o adulto tem de si próprio e o conceito que devido a isso forma da sua pessoa é o que se traduz no autoconceito. Para exploração e identificação das características pessoais, interesses, valores e crenças, capacidades e competências, os candidatos terão expostos em cima de uma mesa cartões diferenciados (com imagens ou frases), recortes de revista e jornais para selecionarem 3 no sentido de conseguirem fazer a sua apresentação/caracterização pessoal.

FERRAMENTA Nº 3 | Estrutura base de exploração para construção de

Curriculum Vitae

FERRAMENTA Nº 4 | Dinâmica de Grupo: “Construir o Boneco”

A atividade está pensada para ser realizada numa sessão entre 50 a 90 minutos e com um número mínimo de 10 candidatos. Os facilitadores (2) apresentam a atividade dizendo que a base de trabalho é a comunicação e começam por dividir o grupo em dois.

FERRAMENTA Nº 5 | Dinâmica de Grupo: “Negociação em Equipa”

A atividade está pensada para ser realizada numa sessão entre 50 a 90 minutos e com um número mínimo de 10 candidatos. Os facilitadores (2) apresentam a atividade dizendo que a base de trabalho é a comunicação e começam por dividir o grupo em dois. De seguida explicam os seguintes passos: A atividade está pensada para ser realizada numa sessão entre 60 a 90 minutos e com um número mínimo de 6 candidatos. O facilitador apresenta o que se pretende com a atividade e transmite que será, em conjunto com outro colega, observador da atividade. Os 6 candidatos são dispostos em círculo e o facilitador começa a apresentar a situação fictícia.

FERRAMENTA Nº 6 | Ficha: Fontes de Informação

Os jornais e revistas, os centros de emprego e a Internet, entre outros, podem ser fontes de informação muito úteis sobre as profissões e o mercado de trabalho. Através deles poderá ficar a saber mais sobre o perfil profissional cuja procura é maior, o que os empregadores exigem e a situação do mercado de trabalho, bem como obter dados detalhados sobre determinadas profissões.

FERRAMENTA Nº 7 | A minha História de Vida

Pretende-se que o candidato faça o desenvolvimento da sua memória autobiográfica explorando todas as aprendizagens formais, não formais e informais que possa ter tido ao longo da vida.

FERRAMENTA Nº 8 | Projeto Individual de Carreira

FERRAMENTA Nº 9 | Projeto de Vida

FERRAMENTA Nº 10 | Documentos para Processo RVCC- Referenciais Descodificados

Os referenciais descodificados que se encontram abaixo são instrumentos trabalhados com base nos referenciais de formação de cada área de competência-chave, presentes entre as páginas 35 e 53, de forma a darem exemplos práticos de como o adulto pode abordar os núcleos geradores e os temas propostos. Acabam por ser uma ferramenta simplificada com exemplos do dia a dia de fácil interpretação e compreensão para o adulto.

FERRAMENTA Nº 11

Objetivo: evidenciar, através de uma discussão aberta, que o candidato possui capacidade organizativa no seu quotidiano. A organização pessoal e profissional está diretamente ligada à concretização de objetivos, de acordo com o estabelecimento de metas, estratégias e planos de ação.

FERRAMENTA Nº 12

Competências organizacionais – as competências organizacionais consistem na implementação de planos e assuntos correntes, disponibilizando e utilizando recursos e coordenando o trabalho das pessoas da área subordinada, desenvolvendo atividades que visam melhorar o funcionamento da organização e assegurar a sua máxima eficácia através da criação, integração e organização de atividades de equipa.

FERRAMENTA Nº 13

Capacidade de organização – capacidade de organizar adequadamente as suas ações, a informação fornecida é completa, a forma e o conteúdo são bem estruturados e quaisquer pedidos feitos pelo candidato são justificados e relevantes.

FERRAMENTA Nº 14

Capacidade de organização – o candidato demonstra capacidade de se apresentar a si próprio e às suas ideias de forma clara e fácil, justificando-as e marcando-as como relevantes para a empresa.

FERRAMENTA Nº 15

Objetivo: observar e avaliar se o candidato possui uma comunicação eficaz. Esta pressupõe-se que seja aquela que atinge com efetividade seu objetivo – transmitir a mensagem com clareza, utilizando diversos tipos de canais de comunicação. Evidenciar se o candidato consegue passar a informação de forma que o recetor entenda a mensagem exatamente como ela foi transmitida, sem retirar ou acrescentar nada à sua interpretação de forma a proporcionar uma partilha/negociação de interesses.

FERRAMENTA Nº 16

Capacidade de comunicação – Consiste na capacidade de expressão clara e precisa, na capacidade de compreender as declarações dos outros, na capacidade de ouvir e comunicar com o interlocutor, cuidados para uma apresentação e comportamento adequados e adaptados às situações e padrões.

FERRAMENTA Nº 17

Utilização de entrevistas como instrumento de avaliação.

FERRAMENTA Nº 18

Comunicação escrita e oral adequada.

FERRAMENTA Nº 19

Objetivo: evidenciar, através de uma discussão aberta, que o candidato possui a noção do conceito e do que este implica. A gestão de equipas pressupõe uma garantia de que todas as necessidades dos funcionários/colaboradores são atendidas e que estas pessoas ocupam os cargos e funções que têm capacidade para exercer. Uma boa gestão de pessoas/equipa leva à luta pelos mesmos objetivos e consequentemente ao sucesso.

FERRAMENTA Nº 20

Capacidade de gestão de pessoas – esta capacidade requer a realização de atividades destinadas a melhorar o fluxo de trabalho, a enfrentar as dificuldades e a procurar novos desafios, a reforçar o compromisso e a apoiar os colaboradores na realização dos seus objetivos.

FERRAMENTA Nº 21

Numa entrevista baseada na competência, o participante será convidado a descrever situações com que se deparou no local de trabalho.

FERRAMENTA Nº 22

Verificar, através de uma discussão aberta, que o candidato para além de saber ler e escrever informações no ambiente virtual, de usar indiscriminadamente as tecnologias, o faz de forma consciente procurando retirar ou utilizar de forma produtiva toda a informação. Pretende-se avaliar se o candidato compreende e utiliza de forma positiva e crítica a informação criada e usada na era das novas tecnologias.

FERRAMENTA Nº 23

Literacia digital – competências técnicas de nível básico que permitem a um utilizador não informático começar a utilizar a tecnologia, eficazmente, e que servem de ponto de partida para o desenvolvimento de competências mais avançadas. Os conhecimentos necessários para utilizar a tecnologia de forma responsável, eficaz e eficiente para aceder, criar, gerir e comunicar informações.

FERRAMENTA Nº 24

Domínio de ferramentas de apresentação, tais como PowerPoint, prezi, e várias outras. Demonstra grande proficiência nestas ferramentas se o candidato criar um design específico para a apresentação. O candidato deve saber como utilizar o computador e o projetor. Caso surjam dificuldades técnicas, o candidato deve ser capaz de resolver as dificuldades.

FERRAMENTA Nº 25

Objetivo: explorar e evidenciar que o candidato é criativo nas várias vertentes da sua vida. Ser criativo implica ter capacidade para criar, produzir, reinventar ou inovar de acordo com os interesses. A nível profissional, a criatividade é o elemento diferenciador, que leva ao sucesso do negócio e proporciona à pessoa uma recompensa e/ou reconhecimento.

FERRAMENTA Nº 26

Criatividade – é a compreensão de situações e relações complexas e a ligação entre elas, o reconhecimento de irregularidades e a formulação de estratégias com base nos dados disponíveis, a análise da situação e as tendências previstas.

FERRAMENTA Nº 27

Durante as entrevistas, as competências são os conjuntos de comportamentos que facilitam o desempenho das tarefas profissionais. Fazer perguntas baseadas nas competências técnicas, permite ao painel avaliar se as competências técnicas e qualificações citadas na candidatura foram aplicadas pelo candidato no passado. Esta avaliação é um momento em que o candidato fornece provas concretas dos conhecimentos que adquiriu durante experiências passadas.